Pular para o conteúdo principal

21 de setembro: dia da árvore



Esta árvore gigantesca, chamada de Shajarat al-Hayah (árvore da vida), pertencente a família das Acácias (árvore ornamental), perdendo a floração no inverno e ficando repleta de flores amarelas nas estações da primavera e outono. Ela vive em média 100 anos, ao passo que esta, conta com mais de 400 anos, num local totalmente incomum, com vários ramos verdes pendurados. A árvore se espalha em todas as direções. È uma vista maravilhosa, ver apenas uma árvore gigante no meio de uma imensidão de areia. Um capricho da natureza que até hoje nem os cientistas conseguiram explicar como ela é capaz de arranjar uma fonte de água fresca para se manter viva, e como sobrevive a tanto tempo na solidão, friagem, tempestade de areia, numa região totalmente árida. Por isso, presume-se, tratar-se do símbolo de uma poderosa força que sustenta a vida. Um enígma a ser desvendado! A população local dá grande importância espiritual á árvore e há mesmo quem pense que a árvore dá vida, mantém a população jovem, pois ela é a própria essência da vida.

fonte: http://arquivosreporter.blogspot.com/2008/10/rvore-da-vida-uma-vida-sem-explicao-em.html

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DISTRIBUIÇÃO SACOLAS MATERIAIS PEDAGÓGICOS – CEI ANÍBAL DI FRANCIA

O Centro de Educação Infantil Aníbal Di Francia, realizou no dia 06 de julho, a distribuição das sacolas com materiais pedagógicos para as crianças desenvolverem as atividades em casa. Olha a felicidades das crianças.
O Instituto Rogacionista e o CRAS-Lapa têm a alegria de convidá-los para a celebração do primeiro aniversário do Núcleo Madre Nazarena - CCA Leopoldina. Data: 01 de junho de 2011 Horário: 9 horas e 30 min Local: Rua Blumenau, 66 Vila Leopoldina 36419241 / 84030382 www.institutorogacionista.org.br   madrenazarena@institutorogacionista.org.br

XIPÁ É BASE DOS QUITUTES NA OFICINA DO PROJETO MUDANÇA DE HÁBITOS ALIMENTARES

A culinária indígena possui sabores muito particulares, o tradicional xipá – massa frita feita com farinha de trigo, água e sal é consumido diariamente em vários momentos das refeições.   Durante a oficina do Projeto “Mudança de Hábitos Alimentares”, foi dia de aprender a fazer quitutes, a nutricionista Lúcia Martinez, ensinou a fazer pastel, coxinhas, esfirras, pastelão de frango, pão enrolado com queijo e presunto e torta de legumes com as massas feitas com a base no xipá e reaproveitando todos os alimentos.